Pernambuco

Xeque-mate: “Ninguém me amedronta, as nuvens mudam num estalo de dedos”, desabafa Léo do AR em reunião marcada por debates

xeque-mate:-“ninguem-me-amedronta,-as-nuvens-mudam-num-estalo-de-dedos”,-desabafa-leo-do-ar-em-reuniao-marcada-por-debates
Xeque-mate: “Ninguém me amedronta, as nuvens mudam num estalo de dedos”, desabafa Léo do AR em reunião marcada por debates
img 2359

” data-image-caption data-medium-file=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/06/IMG_2359.jpg?fit=577%2C400&ssl=1″ data-large-file=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/06/IMG_2359.jpg?fit=696%2C482&ssl=1″ tabindex=”0″ role=”button” src=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/06/IMG_2359.jpg?resize=696%2C482&ssl=1″ alt=”img 2359″ data-recalc-dims=”1″>

Foto: Clebson Amsterdan

A campanha eleitoral se aproxima, e daqui para lá muita coisa ainda vai acontecer. Durante a reunião da câmara municipal, que aconteceu nesta quinta-feira, 27, o presidente da câmara fez um dos discursos mais coesos do seu mandato, como vereador e chefe do legislativo.

Léo do AR aproveitou o pronunciamento do vereador Zé da Saúde (PP) para destacar que a câmara municipal precisa ser respeitada, pois é através dela que projetos são colocados em votação. Sem o poder da câmara, a cidade trava, como já ocorreu em gestões passadas, quando o município ficou sem orçamento.

O presidente da câmara exigiu que os secretários precisam respeitar os parlamentares da mesma forma como são respeitados: “Vereador tem que ser respeitado por secretário A, B e C. Estou cansado de falar isso aqui. Gestão nenhuma me assombra. Eu já vim de várias gestões. Eu já passei pelo prefeito Bruno Martiniano. Eu já passei pela intervenção. Eu já fui da base de Joaquim Neto, onde ajudei muito com todos os vereadores. Estou na base do prefeito até onde eu ver que está ajudando os gravataenses.”

Léo do AR disse que detesta quando alguém fala mal de qualquer câmara de vereadores, pois sabe da dificuldade para ser vereador e manter toda sua base: “Eu defendo as câmaras de todo estado de Pernambuco, e por que não a nossa? Eu quero que falem de mim. As nuvens mudam em um estalo [de dedos].”, disse Léo do AR.

Na pauta da saúde, Léo do AR disse que pretende procurar saber quando as UTIs do hospital voltarão a funcionar, pois a emergência recebeu R$ 1 milhão de reais de emendas do deputado federal Eduardo da Fonte, que deveriam ser destinado para a reforma e ampliação do hospital. Léo do AR também falou sobre o dinheiro destinado para a construção de uma maternidade, um pedido também da base do PP com o apoio do deputado Eduardo da Fonte.

Já vou oficializar aqui que já há uma ida nossa no começo do mês para o município de Águas Belas. Vamos visitar a Casa Azul de lá. Vamos organizar uma van e todos da bancada do PP e todos que quiserem vai ter um espaço para ir [se referindo aos vereadores]. Ver como é o funcionamento da Casa Azul.”,

Léo do AR colocou em xeque-mate a aliança do PP com o governo municipal, falando uma participação dele em entrevista no rádio: “Um radialista me perguntou: ‘_ presidente, se o prefeito não fizer essa Casa Azul.’ Eu fui simples e objetivo; ele não está querendo o apoio do PP em Gravatá. Ou é diferente? Não tive ainda o privilégio de falar com o prefeito. Nos encontramos em eventos, estava com ele no São João de Gravatá. Eu como presido esta casa de leis, representando todos os vereadores, que seja da situação ou oposição, eu tive que estar lá, que é uma obrigação minha, eu como presidente da casa. Mas, se não quiser colocar isso ai [se referindo a casa azul] é ponto [falando em ponto final sobre relação com o governo municipal]”, continuou.

O presidente da câmara sinalizou que não vai se posicionar em nada agora, mas que no momento certo saberá dar a resposta para àqueles que se julgam mais experto do que os outros: “Nós fazemos política na hora da política. Nós damos a resposta na hora certa. Posicionamento de vereador é normal. Agora o posicionamento do coletivo [se referindo a base do PP], o quantitativo de uma base coesa é diferente. Ninguém me amedronta. Só me amedronta os poderes de Deus, somente. Homem na terra não me amedronta.”,

Fonte: pernambuconoticias.com.br