Pernambuco

“Tiraram o Direito do Meu Pai, Mas Não Podem Impedir a Gente de Discutir com o Povo”, Diz Miguel Duque

“tiraram-o-direito-do-meu-pai,-mas-nao-podem-impedir-a-gente-de-discutir-com-o-povo”,-diz-miguel-duque
“Tiraram o Direito do Meu Pai, Mas Não Podem Impedir a Gente de Discutir com o Povo”, Diz Miguel Duque

Em entrevista concedida hoje à Rádio Vilabela, Miguel Duque, que será oficialmente lançado como pré-candidato a prefeito de Serra Talhada pelo grupo de oposição, destacou a decisão do grupo político, liderado por seu pai, o deputado estadual Luciano Duque, e falou sobre a importância de sua ligação com esse grupo.

“Hoje, incorporando o desejo do nosso grupo, entenderam que meu nome efetivamente era o nome mais competitivo dentro do grupo para que conseguisse disputar essa eleição e que discutisse com a população os futuros da nossa terra. A bem na verdade, essa ligação com meu pai me fortalece bastante. Foi uma discussão interna e o grupo decidiu que era o momento de Miguel por essa candidatura na rua,” afirmou Miguel Duque durante a entrevista.

Na entrevista a Francys Maya, Miguel detalhou sua trajetória e experiência política e profissional, ressaltando seu envolvimento contínuo na política ao lado de seu pai. “Sempre vivi na política desde muito novo. Acompanho o nosso grupo político, a política de Serra Talhada, e sempre tive nos bastidores ali, acompanhando e vivendo isso muito por conta de admirar muito o trabalho do meu pai. Tenho minha profissão de advogado, já atuei para diversas prefeituras e câmaras de vereadores, fui da coordenação da campanha de governador de Miguel Coelho, no jurídico. Então, tenho minha história profissional traçada, mas em paralelo a isso, nunca deixei a política de lado,” explicou.

Ao abordar a substituição de Ronaldo de Dja como pré-candidato, Miguel esclareceu que a decisão foi tomada em busca de maior competitividade. “Ronaldo como um cara de grupo escutou e com muita humildade decidiu recalcular o seu caminho. A partir desse momento, surge o nome de Miguel, num processo democrático de discussão interna,” disse ele.

Miguel também criticou o processo que impediu seu pai de se candidatar novamente, classificando-o como antidemocrático. “Tiraram o direito do meu pai. Foi um processo antidemocrático. As pessoas clamavam por Luciano Duque nas ruas. A partir do momento que sai Luciano do jogo, temos que procurar dentro do grupo um nome que represente a mesma vontade de Luciano, a mesma força. Eles puderam tirar o Luciano Duque do páreo, mas não podem impedir a gente de discutir com o povo,” concluiu Miguel.

A pré-candidatura de Miguel Duque será formalizada no próximo domingo (16), marcando o início de sua pré-campanha em busca da Prefeitura de Serra Talhada, com o apoio de seu grupo político e do legado de seu pai, Luciano Duque.

Fonte: vilabelaonline.com