Pernambuco

População do Recife vai poder sugerir locais para instalação de paraciclos. 

populacao-do-recife-vai-poder-sugerir-locais-para-instalacao-de-paraciclos. 
População do Recife vai poder sugerir locais para instalação de paraciclos. 
teatro do parque edson holanda

” data-image-caption data-medium-file=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/06/Teatro-do-Parque-Edson-Holanda.jpg?fit=600%2C400&ssl=1″ data-large-file=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/06/Teatro-do-Parque-Edson-Holanda.jpg?fit=696%2C464&ssl=1″ tabindex=”0″ role=”button” src=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/06/Teatro-do-Parque-Edson-Holanda.jpg?resize=696%2C464&ssl=1″ alt=”teatro do parque edson holanda” data-recalc-dims=”1″>

Com o objetivo de estimular a mobilidade ativa e facilitar o uso da bicicleta, a Prefeitura do Recife, por meio da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), inova na consulta pública da população para distribuição de paraciclos na cidade. Os equipamentos, que servem como estacionamentos de bicicletas, poderão ser solicitados por meio de um questionário disponibilizado no site www.cttu.recife.pe.gov.br/paraciclos ou através do aplicativo Conecta Recife. O serviço será oferecido a partir da quinta-feira (27). Através da solicitação, uma equipe técnica da CTTU vai analisar a viabilidade da implantação do equipamento. O órgão de trânsito já instalou mais de 4 mil vagas para estacionamentos de bicicletas e até o final do ano deve disponibilizar um total de mais de 5 mil vagas. 

Os paraciclos são primordiais para auxiliar ciclistas em áreas de grande interesse público, como parques, praças, supermercados e escolas. A consulta pública, por sua vez, é uma maneira de trazer a população para junto da elaboração da política de segurança viária. “Implantar paraciclos é uma maneira de fortalecer a malha cicloviária da cidade e mostrar ao ciclista que ele é bem-vindo naquele espaço. E para maior comodidade estamos utilizando o modelo U invertido, que é mais indicado para garantir um espaço adequado para as bicicletas e termos a possibilidade de expandir a oferta desses equipamentos na cidade. Nele, os cidadãos podem prender a bicicleta pelo quadro ou rodas com uma corrente e cadeado.”, ressalta Antônio Henrique, Gerente de Mobilidade Humana da CTTU.  

De acordo com a Pesquisa de Origem e Destino do Recife, quando a motivação do deslocamento é trabalho, 78% dos recifenses chegam ao local usando transporte público, bicicleta ou vão a pé. Dessa forma, a mobilidade ativa é essencial para a maioria dos deslocamentos na cidade. 

MALHA CICLOVIÁRIA DO RECIFE – Ao todo, o Recife conta, hoje, com 193 km de rotas cicláveis e 187 km interligados entre si. Com o aumento da malha cicloviária ao longo da última década, o Recife se tornou referência para diversas cidades, tanto na Região Metropolitana, quanto em nível nacional. Cidades como Paulista, Jaboatão dos Guararapes (PE) e Porto Alegre (RS) já realizaram intercâmbios com a capital pernambucana para troca de conhecimentos entre os municípios cujas gestões desejam ampliar a rede ciclável. Além da CTTU na implantação de rotas cicláveis e paraciclos, a Prefeitura do Recife tem investido numa gestão sustentável para trazer mais conforto aos ciclistas. É o caso das ações para arborização da cidade. Foram implantadas 1.200 árvores de grande porte nas grandes avenidas do Recife, o que garante mais conforto térmico, a iniciativa é da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SMAS). Além disso, a PCR investiu na iluminação de LED, que garante mais segurança – tanto pública, quanto viária – aos ciclistas durante a noite. Ao todo, já são mais de 106 mil pontos de LED implantados no Recife. 

Fonte: pernambuconoticias.com.br