Pernambuco

Brasileira espancada e vítima de tentativa de estupro durante assalto no Chile

brasileira-espancada-e-vitima-de-tentativa-de-estupro-durante-assalto-no-chile
Brasileira espancada e vítima de tentativa de estupro durante assalto no Chile
image 48

” data-image-caption data-medium-file=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/07/image-48.png?fit=600%2C338&ssl=1″ data-large-file=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/07/image-48.png?fit=696%2C392&ssl=1″ tabindex=”0″ role=”button” src=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/07/image-48.png?resize=696%2C392&ssl=1″ alt=”image 48″ data-recalc-dims=”1″>

Foto: reprodução arquivo pessoal

Santiago, Chile, 2 de julho de 2024 – Maressa Nunes, uma paranaense natural de Maringá, foi brutalmente espancada durante um assalto em Santiago, capital do Chile. O caso, que se tornou público no último domingo (30), envolveu também uma tentativa de estupro contra Maressa e uma amiga, que pediu para não ser identificada. Até o início da tarde desta terça-feira (2), ninguém havia sido preso, conforme informado pela polícia chilena que investiga o crime.

A amiga de Maressa, que conversou com a RPC, afiliada da Globo no Paraná, revelou detalhes angustiantes sobre o incidente. “Eu tenho certeza que o que ela fez ali foi para nos proteger porque a gente ia ser estuprada. Eu não sei explicar como está a minha cabeça agora, eu estou muito aflita. Eu deixei um pouco minhas dores de lado para socorrer minha amiga porque ela precisava bem mais”, disse a amiga, que também ficou ferida no ataque.

Durante o assalto, Maressa lutou bravamente contra os três suspeitos, que conseguiram fugir. Em um áudio enviado à família, Maressa relatou o desespero vivido e mencionou os diversos hematomas que sofreu no rosto. Ela está internada em estado grave em um hospital da capital chilena.

A família de Maressa viajou ao Chile na tentativa de transferi-la para um hospital no Brasil. Infelizmente, um dia após chegar a Santiago, a irmã de Maressa foi furtada, com o crime registrado por câmeras de segurança.

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, se manifestou pelas redes sociais, afirmando que está acompanhando o caso. “Assim que recebemos a denúncia por meio da irmã de Maressa e da conselheira Nacional dos Direitos da Mulher, Evelin Cavalini, já iniciamos os diálogos com o Consulado-Geral do Brasil em Santiago. Deixo aqui minha solidariedade à Maressa e sua amiga, que teve ferimentos leves. O governo brasileiro repudia todo e qualquer ato de violência contra as mulheres”, declarou a ministra.

O caso de Maressa Nunes destaca a necessidade de medidas mais rigorosas contra a violência e a importância do apoio consular em situações de emergência envolvendo cidadãos brasileiros no exterior. A comunidade espera por justiça e pela recuperação de Maressa.

Fonte: pernambuconoticias.com.br