Pernambuco

Ações da Polícia Federal e Militar na Erradicação de Plantios de Maconha em Pernambuco

acoes-da-policia-federal-e-militar-na-erradicacao-de-plantios-de-maconha-em-pernambuco
Ações da Polícia Federal e Militar na Erradicação de Plantios de Maconha em Pernambuco
image 9

” data-image-caption data-medium-file=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/07/image-9.png?fit=600%2C338&ssl=1″ data-large-file=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/07/image-9.png?fit=696%2C392&ssl=1″ tabindex=”0″ role=”button” src=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/07/image-9.png?resize=696%2C392&ssl=1″ alt=”image 9″ data-recalc-dims=”1″>

Fotos: PF/PE

A Polícia Federal por meio de sua Delegacia em Salgueiro/PE vem promovendo ações de identificação e consequente erradicação de plantios de maconha no sertão pernambucano. Tais medidas fazem parte das estratégias adotadas pela Coordenação-Geral de Repressão a Drogas, Armas, Crimes Contra o Patrimônio, e Facções Criminosas-CGPRE, Órgão Central da Polícia Federal em Brasília/DF e Superintendência Regional em Pernambuco, visando reduzir a produção e oferta de maconha no sertão Pernambucano.

Desta vez numa ação conjunta com policiais militares da 1ª CIPM [Companhia Independente] de Belém do São Franciso concluíram uma ação dentro da Operação Terra Livre de erradicação e destruição dos plantios de maconha no Sertão Pernambucano no último dia 29/06/2024, onde se conseguiu erradicar e destruir cerca de 47 mil pés de maconha, plantadas em 9.486 covas. Os plantios foram encontrados num sítio localizado numa zona rural de Carnaubeira da Penha, sertão de Pernambuco e foram devidamente destruídos. No local também foram encontrados uma espingarda de fabricação artesanal, sementes e maconha pronta para o consumo.

O ciclo produtivo da cannabis é acompanhado de perto por policiais federais e quando vai se aproximando o período da colheita novas ações são realizadas, coibindo assim a secagem e a consequente introdução no mercado consumidor (pontos de vendas de drogas). As constantes operações policiais de erradicação de maconha no sertão de Pernambuco, não tem dado tempo ao traficante daquela região em produzir a droga em seu pleno desenvolvimento, o que tem levado a importação da droga do Paraguai. Isto também está demonstrado pelo aumento das apreensões feitas pela Polícia Federal de maconha vinda daquele país vizinho.

image 10

” data-image-caption data-medium-file=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/07/image-10.png?fit=600%2C338&ssl=1″ data-large-file=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/07/image-10.png?fit=696%2C392&ssl=1″ tabindex=”0″ role=”button” src=”https://i0.wp.com/pernambuconoticias.com.br/wp-content/uploads/2024/07/image-10.png?resize=696%2C392&ssl=1″ alt=”image 10″ data-recalc-dims=”1″>

CASO OS 47 MIL PÉS DE MACONHA FOSSEM COLHIDOS, PRENSADOS E COLOCADOS NO MERCADO CONSUMIDOR DARIA PARA SE PRODUZIR 15 TONELADAS DE MACONHA! Assim com essas operações consecutivas, a Polícia Federal juntamente com os órgãos de segurança pública contribui significativamente para o desabastecimento dos pontos de venda de droga em nosso estado como também em outros estados da região nordeste, evitando assim a escalada da violência tais como: roubos, furtos, homicídios, latrocínios, guerra pelo domínio dos territórios de drogas dentre outros crimes violentos porque geralmente essas ocorrências giram em torno do tráfico de drogas. Cada ponto de venda de droga desabastecido, significa um foco a menos de violência.

Fonte: pernambuconoticias.com.br