Mais Pajeu

Brasil não fura retranca da Costa Rica e estreia com empate na Copa América 2024

brasil-nao-fura-retranca-da-costa-rica-e-estreia-com-empate-na-copa-america-2024
Brasil não fura retranca da Costa Rica e estreia com empate na Copa América 2024

Compartilhe nosso conteúdo:

Rodrygo tenta jogada contra a Costa Rica – Foto: Patrick T. Fallon / AFP

Não foi por falta de produção, mas a Seleção Brasileira não estreou com vitória na Copa América 2024. Em confronto realizado na noite desta segunda-feira (24), no SoFi Stadium, em Los Angeles, o Brasil não conseguiu furar a retranca da Costa Rica e largou com um empate sem gols frustrante pelo Grupo D da competição continental. Este foi apenas o sexto resultado de igualdade do time verde-amarelo em estreias, em 38 edições do torneio. Na sexta-feira, a equipe dirigida por Dorival Júnior encara o Paraguai, pela segunda rodada, em Las Vegas.

No primeiro jogo comandando a Seleção em um torneio oficial, Dorival Júnior optou por escalar o time que considera ideal, no momento, para encarar a Costa Rica. O time foi praticamente o mesmo que encarou Inglaterra e Espanha, em março, e também ficou no empate com os Estados Unidos, no último teste antes da Copa América. As exceções foram as entradas de Militão e Guilherme Arana, nas vagas de Beraldo e Wendell, respectivamente.

Diante do time mais frágil do grupo, o Brasil se impôs desde o primeiro minuto. A equipe verde-amarela teve 75% de posse de bola no primeiro tempo, além de ter somado nove finalizações em direção ao gol costarriquenho. Porém, nem sempre conseguiu transformar a superioridade em chances de gol. A Costa Rica chegou a colocar oito jogadores dentro de sua área para impedir os ataques brasileiros.

O melhor momento do Brasil foi por volta dos 30 minutos de bola rolando. Coincidentemente, quando Raphinha cobrou falta na área, Rodrygo desviou na primeira trave e Marquinhos mandou para as redes. O lance, contudo, acabou sendo invalidado pelo VAR, que viu impedimento do zagueiro. Principal articulador da equipe, Rodrygo, de fora da área, ficou no quase, ao tentar buscar o ângulo de Patrick Sequeira.

Satisfeito com a produtividade da equipe, Dorival optou por voltar sem modificações para o segundo tempo. Com uma Costa Rica na defensiva, a tônica do jogo seguiu a mesma dos 45 minutos iniciais. Ainda no começo, Rodrygo quase aproveitou cobrança de escanteio. Com dificuldades para penetrar na zaga adversária, o Brasil então assustou de longe. Paquetá, de fora da área, carimbou a trave esquerda de Sequeira.

Com Vini Jr fazendo mais um jogo apagado com a camisa da Seleção, Dorival sacou o camisa 7 e acionou Endrick, aos 26. Na mesma parada, ainda colocou Savinho, no lugar de Raphinha, para aumentar o ímpeto ofensivo pela direita.

Logo na primeira participação de Savinho no jogo, o Brasil quase abriu o placar. Após cruzamento do camisa 20, Mitchell errou o corte e por pouco não mandou contra o próprio patrimônio. No lance seguinte, Paquetá fez boa jogada pela direita e Guilherme Arana soltou uma bomba para bela defesa de Patrick Sequeira, aos 33 minutos. No fim, Bruno Guimarães ainda teve boa chance para dar a vitória à Seleção, mas o chute saiu tirando tinta da trave esquerda do goleiro adversário.

Fonte: maispajeu.com.br