Caruaru

Uma Homenagem Comovente, no festival do Barro Urbano

uma-homenagem-comovente,-no-festival-do-barro-urbano
Uma Homenagem Comovente, no festival do Barro Urbano

A iniciativa do vereador Jorge Quintino com o Mestre Anderson do Pífe, que também esteve presente no evento, visou prestar uma homenagem in memorian ao jovem Tancredo, celebrando sua vida e paixão pelo skate, ao mesmo tempo em que denunciava a violência que vitimou o rapaz. Os pais de Tancredo, visivelmente comovidos, participaram da homenagem, lembrando com carinho e tristeza do filho que perderam de maneira tão trágica.

O evento atraiu grupos de Hip Hop e skatistas vindos do Morro Bom Jesus, uma comunidade carente e ponto turístico de Caruaru, além de outros bairros periféricos da cidade. Essas comunidades, frequentemente marginalizadas, encontraram no festival um espaço para expressão artística e protesto contra a violência. O Morro Bom Jesus, conhecido por sua luta diária e resiliência, trouxe uma energia vibrante para o evento, destacando a importância da cultura urbana como forma de resistência e identidade.

Discursos emocionantes marcaram o festival. O vereador Jorge Quintino, conhecido por seu compromisso com as causas sociais, fez uma fala comovida sobre a perda de Tancredo e a necessidade de justiça e paz. O Professor Roberto Peixoto, assessor do vereador, também contribuiu com palavras que ecoaram a importância de valorizar a vida e combater a violência. Os pais de Tancredo, em um momento de profunda emoção, compartilharam suas memórias e a dor de perder um filho de maneira tão brutal, tocando todos os presentes.

O Festival Barro Urbano não foi apenas uma homenagem a Tancredo, mas também um grito de resistência. A presença dos grupos de Hip Hop e dos skatistas reforçou a importância da cultura urbana como meio de protesto e transformação social. As apresentações artísticas, cheias de energia e significado, trouxeram à tona a realidade de muitos jovens que, como Tancredo, enfrentam diariamente a violência e a marginalização.

O festival encerrou-se com um forte chamado à justiça. A impunidade no caso de Tancredo foi amplamente denunciada, e a comunidade de Caruaru mostrou-se unida na busca por respostas e soluções. O evento deixou claro que a memória de Tancredo continuará viva na luta contra a violência e na defesa dos direitos dos jovens da cidade.
O Festival do Barro Urbano foi, portanto, um marco de resistência, lembrança e esperança. Caruaru, através deste evento, demonstrou que não esquecerá Tancredo e que continuará a lutar por um futuro mais justo e seguro para todos.

Fonte: www.caruaru24horas.com.br